Tuesday, May 09, 2006


Mãe

Nas fibras mais íntimas de seu ser
Ali residiam seus anseios,
seus sentimentos, seus sonhos
Muitas vezes,esquecidos,
Surrupiados
violentados
Na frenética missão do criar
Servir
Educar
Amar!
Noites de insônia inquietantes
Noites vazias, angustiantes
Noites de preocupações
Catapora, sarampo , erupções
Sugaram-lhe a juventude da alma
Roubaram de sua tez o viço
Marcas afloraram precocemente
Sua preocupação não era isto
O brilho estava em sua mente
Suas mãos ternas,
calejadas,
generosas
Estavam sempre estendidas
Prontas para oferecer uma rosa
Um conselho amigo
Um abrigo
Um aconchego
Um beliscão
Se assim necessário fosse
Para ensinar-nos a correta lição
O importante nunca fora ter,
Mas a riqueza da vida
Estava em encontrar de saída
O caminho do Ser!
Nossa casa, de madeira, simples
Enegrecida pelo tempo
Um castelo real em meu pensamento!
Mãe
O maior legado
Que você deixa: o seu exemplo!

Bem-te-vi-Benvinda Palma
Adm.SPP
))§((

2 comments:

nana said...

São lindo os poemas parabens......

Ana Maria said...

Um poema belíssimo como o seu merece um presente escrito por Cora Coralina:

MÃE (Cora Coralina)

Renovadora e reveladora do mundo
A humanidade se renova no teu ventre.
Cria teus filhos,
não os entregues à creche.
Creche é fria, impessoal.
Nunca será um lar
para teu filho.
Ele, pequenino, precisa de ti.
Não o desligues da tua força maternal.
Que pretendes, mulher?
Independência, igualdade de condições...
Empregos fora do lar?
És superior àqueles
que procuras imitar.
Tens o dom divino
de ser mãe
Em ti está presente a humanidade.

Parabéns Benvinda! Que Deus te proteja.