Friday, September 01, 2006

Droga de vida

O samba estava nos passos,
Na veia,
Na alma,
No coração daquela menina...
Um desejo ardente a inquietava:
Seria passista,
Seria artista,
Seria feliz!
Queria a purpurina...
Queria brilho
Em seus olhos tristes,
Queria o ritmo quente
Nas batidas do coração,
Queria a dor longe daquelas pistas!
Queria longe a droga maldita
Que, obrigada, passava de mão em mão!
Mas o destino assim não quis
Uma bala traiçoeira,
Atravessou-lhe o peito --
Um tiro certeiro, perfeito!
Levou os sonhos da pobre infeliz!

Bem-te-vi-Benvinda Palma
Adm.SPP
))§((

1 comment:

Merivaldo said...

Benvinda.
Convite aceito.
Escreves com a simplicidade de leopardo à espreita: a preia sabe de sua morte, mas está indefesa. Porque teus versos vão direto na carne, e ferem como as garras de um leopardo.

bjs,