Saturday, July 08, 2006

Volúpias

Seus lábios lascivos queimam,
Como a relva severa seca,
Levadas pelo vento de agosto.
Incendeiam meus desejos toscos,
que se apagam com os teus afagos,
Que se afogam com o néctar que trago
Nas volúpias deste nosso amor.
Sua barba rude, áspera,
me arranha,
me assanha
Me acanha -
No contato,
no tato
No trato
com meu corpo fraco,
Trêmulo, tácito,
A espera do ato enlouquecedor!
Tua língua lúbrica,
tesa,
Meu corpo devora, invade,
Sacia minhas vontades,
Deixa minha libido acesa.
E, com teu hálito embriagador,
Esqueço a realidade,
Quero apenas a felicidade,
De viver este grande amor!

Bem-te-vi-Benvinda Palma
Adm.SPP
))§((


1 comment:

Fred said...

Olá, meu nome é Frederico.
Gostei muito dessa sua poesia.
Ela é sensual e sensível tbm.

Parabéns.

www.confraternizacao.blogspot.com

esse é um blog de poesias q tenho com dois amigos.

comente se gostar.

abs