Tuesday, August 21, 2007

Foi por aí que perdi


Foi por aí que perdi...

Foi por aí que perdi
Foi por aí que perdi
Se ele não achar
Nem mesma eu, bemtevi!
Vai Negrinho do Pastoreio,
procura pelos bares,
em rodas de samba
Serestas,
Luaus
Cirandas
Saraus--
onde a palavra se manifesta
na madrugada fria
Chorando sua bela poesia,
procura pelo país inteiro
o poeta que perdi.
Vou te acender uma vela
Vou rezar lá na capela
De joelhos pra Nossa Senhora
E, quando chegar a hora
De novamente o encontrar
Eu juro pra ti Negrinho risonho
Volto a escrever meus poemas
Volto novamente a sonhar!

Bemtevi

3 comments:

Lu Oliveira said...

Teu blog está lindo...
E falando em folclore, então, está uma riqueza só...

Parabéns, amigapoeta!

Deixo muitos cheirinhos de cravo e canela...

Charlyane Mirielle said...

OI amiga.
VIm te ler neste espaço lindo.
Amei estar por aqui, é bom demais ler tuas poesias.
Tem uma suavidade maravilhosa,
e a escolha das imagens são perfeitas.
Parabéns, está lindo demais !


Beijão Flor !!!


saudades também...

((*_*))

Chris Herrmann said...

Viva o folclore brasileiro. Viva a tua inspiração e tua alma bela.
Viva sempre Benvinda!
Beijos.
Chris